Nome científico: Erisma uncinatum Warm, Vochysiaceae.

Outros nomes populares: bruteiro, cachimbo-de-jabuti, cambará, cambará-rosa, cedrilho, jaboti, jaboti-da-terra-firme, quaruba-vermelha, quarubarana, quarubatinga, verga-de-jabuti.

Nomes internacionais: jaboty (ATIBT,1982), kwanie (Guiana).

Ocorrência:
• Brasil: Amazônia, Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia.
• Outros países: Guiana, Guiana Francesa, Suriname, Venezuela.

CARACTERÍSTICAS GERAIS

Características sensoriais: cerne e alburno distintos pela cor, cerne castanho avermelhado; sem brilho; cheiro e gosto imperceptíveis; densidade baixa; grã direita a revessa; textura média a grossa.

Descrição anatômica macroscópica:
• Parênquima axial: visível a olho nu, em faixas largas e longas, tangenciando os vasos, e também em trechos curtos.
• Raios: visíveis apenas sob lente no topo e na face tangencial, finos; poucos.
• Vasos: visíveis a olho nu, médios a grandes; muito poucos a poucos; porosidade difusa; solitários e múltiplos de dois a três; obstruídos por tilos.
• Camadas de crescimento: indistintas.
• Floema incluso: presente nas faixas do parênquima.

Fonte: (IPT,1983; IPT,1989a)

CARACTERÍSTICAS DE PROCESSAMENTO

Trabalhabilidade: a Madeira de cedrinho é fácil de aplainar, serrar e lixar, mas apresenta superfície de acabamento ruim (felpuda). (IBAMA,1997a)

Secagem: a secagem ao ar é fácil e sem a ocorrência significativa de defeitos. A secagem em estufa também é rápida, mas em condições muito drásticas podem ocorrer empenamentos, rachaduras e endurecimento superficial. (Jankowsky,1990)

Programa de secagem é sugerido por  (Jankowsky,1990)

DURABILIDADE / TRATAMENTO

Durabilidade natural: a Madeira de cedrinho apresenta baixa durabilidade ao ataque de organismos xilófagos (fungos e insetos). (IPT,1989a)

Tratabilidade: o cerne e o alburno são moderadamente fáceis de preservar em processos sob pressão.  (IBDF,1981)

PROPRIEDADES MECÂNICAS

Flexão:
• Resistência (fM):
Madeira verde: 72,5 MPa (IPT,1989a)
Madeira a 15% de umidade: 80,2 MPa (IPT,1989a)
• Módulo de elasticidade – Madeira verde: 9365 MPa (IPT,1989a)
• Módulo de elasticidade – Madeira a 12%: 10395 MPa (IBAMA,1997a)

Os resultados foram obtidos de acordo com a Norma Brasileira ABNT MB26/53 (NBR 6230/85) na Fonte. (IPT,1989a)
Os resultados foram obtidos de acordo com a Norma COPANT na Fonte. (IBAMA,1997a)

Compressão paralela às fibras:
• Resistência (fc0):
Madeira verde: 33,7 MPa
Madeira a 15% de umidade: 42,2 MPa
• Coeficiente de influência de umidade: 2,9 %
• Limite de proporcionalidade – Madeira verde: 24,0 MPa
• Módulo de elasticidade – Madeira verde: 12101 MPa

Resultados obtidos de acordo com a Norma ABNT MB26/53 (NBR 6230/85).
Fonte: (IPT,1989a)

PROPRIEDADES MECÂNICAS

Outras propriedades:
• Resistência ao impacto na flexão – Madeira a 15% (choque):
Trabalho absorvido: 21,5
• Cisalhamento – Madeira verde: 7,4 MPa
• Dureza janka – Madeira verde: 3844 N
• Tração normal às fibras – Madeira verde: 4,2 MPa
• Fendilhamento – Madeira verde: 0,5 MPa

Resultados obtidos de acordo com a Norma ABNT MB26/53 (NBR 6230/85).
Fonte: (IPT,1989a)

PROPRIEDADES FÍSICAS

Densidade de massa (r):
• Aparente a 15% de umidade (rap, 15): 590 kg/m³ (IPT,1989a)
• Madeira verde (rverde): 1110 kg/m³ (IBAMA,1997a)
• Básica (rbásica): 480 kg/m³ (IBAMA,1997a)

Contração:
• Radial: 3,3 %
• Tangencial: 7,7 %
• Volumétrica: 12,5 %

Resultados obtidos de acordo com a Norma ABNT MB26/53 (NBR 6230/85).
Fonte: (IPT,1989a)

Fonte: ipt.br

USOS

Construção civil

  • Leve em esquadrias: portas/venezianas/caixilhos
  • Leve interna, estrutural: ripas
  • Leve interna, utilidade geral: lambris/molduras/guarnições/forros

Uso temporário

  • Andaimes
  • Fôrmas para concreto
  • Pontaletes

USOS

Mobiliário

  • Utilidade geral: móveis estândar/partes internas de móveis inclusive daqueles decorativos

Outros usos

  • Lâminas decorativas
  • Chapas compensadas
  • Embalagens

Fonte: ipt.br